O valor do Design: o que você tem a ver com isso?

Você está em casa e ele está lá. Dá um passeio, ele está lá. Olha para um lado e para o outro e ele também vai estar lá. Quando procura um filme pra assistir, busca um produto na gôndola do supermercado ou vai no médico… isso mesmo, ele vai estar presente.

Não adianta fugir, o Design faz parte da nossa vida. Já imaginou um semáforo sem cor indicando se devemos parar ou seguir em frente? Ou um mundo em que não exista letras para nos comunicar? Tudo isso é tão natural que nem conseguimos pensar em viver sem essas coisas. Faz parte do que somos e traz ordem para o nosso dia a dia. Ordem dá paz e a paz é essencial.

Profundo, não? Apesar disso, ao mesmo tempo o Design deve ser simples. O que não quer dizer que seja fácil criar um design simples. Aliás, esse pode ser o mais difícíl de ser criado, porque exige do designer se colocar no lugar das pessoas e testar muitas vezes antes de dar um projeto por terminado. Pensar e sentir pelo outro.

Afinal, qual seria o sentido de escrever com caneta azul sobre um fundo azul? A menos que não queira que leiam o que você escreveu… E design é justamente o oposto disso, porque queremos usá-lo como uma ferramenta de comunicação clara, algo que vai facilitar a conversa entre as pessoas e trazer compreensão do mundo que as rodeia.

Quando o Design é bem aplicado, as informações fluem, as pessoas se entendem e o retorno é garantido. Não importa se o retorno significa se fazer compreender ou ganhar mais dinheiro. Como uma máquina bem engrenada, as coisas começam a acontecer e todos se sentem mais satisfeitos.

Pode parecer exagero dar tanto crédito ao Design por tudo isso, mas a verdade é que ele é tão importante assim pelo simples fato de que nós mesmos, seres humanos, somos Design.

Isso mesmo! Basta percebermos o nosso próprio corpo e vermos que também somos projetados. Cada parte com sua forma e função bem definidas.

Sabendo disso, fica mais fácil entendermos como é necessário que sejamos supridos de objetos e informações visuais que facilitem nossas tarefas diárias e tornem possível interagirmos melhor com o mundo ao redor. 

E não é diferente na publicidade, por exemplo. É essencial que um anúncio seja acompanhado de informações claras, fáceis de serem entendidas e atraentes.

Quanto menor a interferência de elementos que causam ruído na comunicação entre vendedor e comprador, maiores serão as chances de fechar um negócio.

O Design Gráfico tem essa função: valorizar visualmente o que um produto ou serviço tem de melhor, mostrando ao público que esse produto ou serviço podem resolver sua dor. Não necessariamente uma dor física, mas talvez psicológica ou mesmo um problema que incomoda.

Se você é empreendedor num pequeno ou médio negócio, sabe como é importante que seu produto ou serviço entregue o que prometeu, não é mesmo? De nada adianta vender muito bem e no final das contas, decepcionar seus clientes com algo que não resolveu sua dor de verdade. Com o Design também é assim. Não basta ser bonito, tem que ter função.

Com ele tudo fica mais fácil. Até vender. Como? Fique ligado! Logo vamos falar mais um pouco sobre o que o Design pode fazer por um empreendedor e sua empresa. Não perca!

Deixe um comentário